Nutrição eficiente para acelerar os resultados e aumentar os ganhos durante o verão

E-BOOK - Verão na pecuária: o quê esperar e como tirar o máximo rendimento da estação Acesse para saber mais sobre a importância da nutrição animal para potencializar a produtividade e o rendimento do rebanho durante o verão.

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS PARA LUCRAR MAIS

Com a chegada do verão e das chuvas, características da estação, é hora de aproveitar as condições favoráveis e potencializar o desempenho do rebanho.

SOLUÇÕES PARA O VERÃO

No leite e no corte, Bezerro, Novilha, Vacada de cria, recria ou engorda. No verão, a suplementação acelera o desenvolvimento do rebanho.

SUPLEMENTAR PARA GANHAR MAIS

Com uma nutrição assertiva durante a estação, é possível melhorar o que já é favorável. Suprindo as necessidades do rebanho e complementando a alimentação com os nutrientes que faltam na forragem, mesmo que abundante.

Suplementação eficaz durante o período das águas Durante o verão, uma suplementação adequada faz toda a diferença para complementar a nutrição e aumentar os ganhos.

PRECISÃO NATA S

Suplemento Mineral Vitamínico aditivado com conceito de eficiência alimentar, saúde de casco, rúmen e imunidade. Indicado para animais em lactação com desafios de saúde de casco e rúmen, o mesmo proporciona uma melhoria na imunidade animal e degradação dos alimentos.

CEVA

Suplementação energética desenvolvida para maximizar o ganho e o acabamento de carcaça em pastos de alta qualidade. Produto de pronto uso que deve ser fornecido diariamente aos animais na proporção de 5,0 a 7,0 g por kg de peso corporal.

BOCA CHEIA

Proteico energético de alto consumo, indicado para bovinos de corte (2,0 gramas/kg de peso vivo) desenvolvido para maximizar a engorda a pasto. Não fornecer o produto a animais em jejum, famintos ou debilitados. Procurar profissional habilitado de sua confiança em caso de intoxicação.

BOCA CHEIA RECRIA

Suplemento mineral proteico energético de alta tecnologia, desenvolvido para maximizar a engorda a pasto. Além das fontes de nutrientes, ele contém promotor de eficiência. Produto de pronto uso que deve ser fornecido diariamente aos animais na proporção de 2,0 a 3,0 g por kg de peso corporal.

PRECISÃO NITRO FÉRTIL

Suplemento mineral aditivado de alta tecnologia, com fontes de proteína, desenvolvido para intensificar o desempenho à pasto. Excelente no período de transição e no período das águas. Produto formulado com nitrogênio encapsulado. Indicado para bovinos de corte em fase de cria mantidos em pastagens de média a boa qualidade e solos de média a alta fertilidade.

Vamos te ligar. Quer preparar seu rebanho para o período das secas mas ainda não sabe o melhor caminho?

VEJA COMO A CAMPO PODE TE AJUDAR. Conheça um pouco mais sobre o trabalho da Campo dentro das fazendas. Um trabalho de estratégia, planejamento e análise de resultados, em todas as etapas e com todo o acompanhamento e suporte ao produtor. Um trabalho que gera confiança e parcerias duradouras.
EVITE O EFEITO ``SANFONA`` NO SEU REBANHO Em nosso blog temos vários artigos com dicas para ajudar você em seu planejamento. A Campo Nutrição Animal oferece várias estratégias nutricionais para que seus animais não percam peso. Acesse e confira!

Nutrição animal de precisão, por uma primavera mais produtiva. A primavera marca o período de transição entre a seca e época das águas. Tempo de desafio e empenho nutricional para manter e melhor os índices produtivos e reprodutivos do rebanho.

Tire suas dúvida, fale com a Campo: 62 3645 - 4300

Qual a importância da produção de volumoso durante o período das águas?

A produção e o armazenamento da forragem garantem o suprimento de volumoso durante o ano todo. Mas o cuidado com a qualidade do volumoso deve ser uma preocupação constante. E para conseguir esta qualidade adequada é fundamental que todas as etapas do processo de produção da silagem (ou ensilagem) sejam executadas adequadamente, a fim de garantir a qualidade do produto final que será fornecido na dieta do rebanho.

Como o produtor deve lidar com a falta de volumoso?

O planejamento de volumosos é de extrema importância, visto que  a falta ou sobra de silagem acarreta em aumento dos custos dentro da propriedade. Um erro comum de acontecer é o mau planejamento da quantidade de forragem a ser ensilada, podendo faltar alimento conservado. Dessa forma, a suplementação se torna o caminho mais viável, que vai compensar este déficit e não deixar que ele seja refletido no desempenho dos animais.

Como evitar perdas e manter a conservação de alimentos durante o período das chuvas

Para garantir a qualidade do volumoso e uma nutrição animal adequada é fundamental que todo o processo de armazenamento e conservação seja efetivamente monitorado. Se houver alguma falha desde o momento da implantação da cultura até o processo de enchimento do silo, compactação, vedação para posterior fermentação da silagem, pode comprometer a qualidade do volumoso, acarretando em perdas econômicas para o produtor, devido à piora no desempenho produtivo do rebanho, prejudicando a lucratividade da fazenda.

Qual é a forma mais eficaz para identificar o stress térmico nas vacas de leite?

Existem diferentes maneiras de medir o stress térmico, sendo a mais comum o Índice de Temperatura e Umidade – calculado a partir da temperatura e da umidade relativa do ar. Entretanto, a mais eficaz é a medição da temperatura retal do animal. Estando as vacas com temperatura retal acima de 40ºC, resultado de uma exposição a temperaturas ambientes de 32°C por até 72hs após uma inseminação, os índices de concepção caem muito. Já em ambientes com temperaturas de 21°C, onde a temperatura retal é de 38,5ºC os índices de concepção não ficam comprometidos.

Para identificar o stress térmico nas suas vacas, podem-se escolher dez vacas em lactação ao acaso e aferir a temperatura retal de cada uma delas. Para isto, é importante saber que usualmente a temperatura retal dos bovinos apresenta um pico elevado no início da tarde e valores mínimos no início da manhã, dentro da faixa da normalidade, entre 38ºC e 39ºC. Portanto deve-se fazer este teste antes da ordenha da tarde. Se sete ou mais vacas apresentarem temperaturas retais acima de 39,4º C, é sinal de que estes animais estão mostrando sintomas de stress térmico e, acima dos 40ºC, considera-se stress térmico severo. Deve-se também contar os batimentos cardíacos das dez vacas. Se a frequência cardíaca for maior que 60 batimentos por minuto, em no mínimo sete animais, é também um sinal de stress térmico. E, finalmente, se ocorrer uma redução na ingestão de alimentos e na produção de leite, é provável que o rebanho esteja manifestando sinais de stress térmico.

Como Prevenir o Stress Térmico?

Uma estratégia de manejo muito eficaz para minimizar os riscos de stress térmico é a modificação física do ambiente (sistemas de ventilação e aspersão).

Ao providenciar sombra e ventilação suplementar para as vacas no verão, acrescido de aspersão, os efeitos do stress térmico diminuem e a produtividade aumenta.

Que categoria de gado é mais recomendada para compra durante o período das águas?

 A escolha da categoria animal para compra durante as águas vai depender do objetivo final. Podemos pegar, por exemplo, algumas categorias e diferentes estratégias nutricionais:

  • Recria: Animais que serão recriados durante as águas e abatidos no confinamento ou nas águas 2020/2021. Para esta categoria temos como opções nutricionais:
  • Merenda: Proteinado com consumo de 1 a 1,5 grama/kg Peso Corporal;
  • Boca Cheia Recria: Proteico energético com consumo de 0,500 kg/animal/dia;
  • Boca Cheia: Proteico Energético com consumo de 3 gramas/kg de Peso Corporal;

Sendo que este último imprime maior ganho de peso e maior ganho em carcaça, indicado para animais que irão para o confinamento ainda em 2020, diminuindo dias de cocho em futuro confinamento e melhorando o rendimento de carcaça final.

  • Engorda: Animais que abatidos durante as águas 

 

  • Boca Cheia: Proteico Energético com consumo de 3 gramas/kg de Peso Corporal;
  • Ceva: Energético com consumo de 5 a 7 gramas/ Kg de Peso Corporal;
  • Guloso: Energético com consumo de 5 a 7 gramas/ Kg de Peso Corporal (produto com gordura protegida em seu pacote tecnológico).

Qual a melhor nutrição a utilizar? Mineral / Proteinado / Proteica energética

No período das “águas” as pastagens estão com boa qualidade (desde que esteja bem manejada) e entregam aos animais altos níveis de nutrientes, porém mesmo com a boa qualidade faz-se necessário a suplementação, pois alguns nutrientes não alcançam o mínimo necessário para atender o desempenho animal, o tipo de suplementação a ser adotada irá depender no nível de produtividade que foi estipulado como meta para a propriedade, levando em consideração a estrutura da mesma, fluxo de caixa, treinamento e alinhamento da equipe; a suplementação estratégica quando bem elaborada tem ótimo retorno sobre investimentos, pois com bom ganho de peso temos a oportunidade de diluir os custos fixos da propriedade e fazer uma @ cada vez mais competitiva.

É mais vantajoso pesar o gado no individualmente ou todo o lote?

O controle do peso do gado, quando feito de forma individual propicia a propriedade a realização de analises mais minuciosas dos animais, dando suporte para tomadas de decisões, como a seleção de um bom fornecedor, identificação de indivíduos “outlier” indivíduos que estão fora da curta esperada de desempenho, ajustes na suplementação estratégica entre outras importantes tomadas de decisão, porém o controle individual gera um pouco mais de trabalho e se faz necessário um maior nível de gerenciamento da operação, caso não tenha essa expertise em controle, recomenda-se que faça pelo menos o controle de peso do lote em questão e o acompanhamento para os ajustes necessários para explorar o máximo de desempenho dos animais, “o feito é melhor que o perfeito”.

Com que frequência o gado deve ser pesado?

De maneira geral, um rebanho de gado de corte no Brasil passa por duas pesagens ao ano, em maio e novembro, que são épocas de vacinação contra a febre aftosa em que lotes são obrigatoriamente deslocados ao curral. Porém em algumas situações é interessante fazer a pesagem dos animais quando ocorrem mudanças de estratégias nutricionais. Dessa forma, é possível controlar melhor algumas variáveis do sistema produtivo, como GMD e taxa de lotação. Mas é muito importante fazer uma condução dos animais ao curral de forma tranquila, sempre visando o bem-estar, para o manejo não influenciar negativamente no desempenho.

Como formar os lotes para recria e engorda?

Recria: 

Os animais devem ser separados por raça, sexo, peso e idade. Dessa forma, é possível garantir uma maior uniformidade do lote, diminuindo a competição por acesso ao cocho entre os animais. Com isso, asseguramos uma consistência maior no desempenho.

Engorda:

Da mesma forma que na recria, os lotes devem ser homogêneos. Além disso, no caso de terminação o tamanho do lote também influencia muito o comportamento e desempenho dos animais. Então, manter o número de 100 a 150 animais por lote é o ideal.